Imagem representativa do item

Copa Libertadores da América de 1960

Tipo
Campeonato
Ano
1960
Edição
1
Local
América do Sul
Fim
19/06/1960

A primeira edição da Libertadores, que usou o nome de Copa dos Campeões da América, foi disputada nos moldes da Copa dos Campeões da Europa, tanto na forma de disputa (mata-mata, e sistema de chaves com quartas, semi e finais), quanto no critério de participantes (somente campeões nacionais). Apesar do primeiro contratempo que foi a desistência do Universitário, campeão peruano, a repercussão com o torneio foi muito boa. Logo de cara brasileiros e argentinos abriram a competição com o San Lorenzo goleando o Bahia por 3X0. No jogo de volta vitória do tricolor da boa terra por 3X2, mas o time de Almagro ficou com a vaga pelo saldo de gols. Enquanto isso Peñarol e Millonários não deram chance alguma a Jorge Wiltermann e Universidad do Chile, impiedosamente goleados por 7X1 e 6X0, respectivamente. Nas semifinais, Peñarol e San Lorenzo empataram no Centenário, em Montevidéu e no Gasômetro, em Buenos Aires. Os carboneros tiveram mais lábia e convenceram os argentinos a fazer a terceira e decisiva partida no sagrado Centenário e ganharam por 2X1. Enquanto isso o Olímpia conseguia arrancar um empate em 0X0 em Bogotá, para depois garantir a vaga na final goleando os Millionários por 5X1 em Assunção. Nas finais, o Peñarol conseguiu ganhar em casa, mas fez apenas 1X0, gol do lendário Alberto Spencer. A volta no superlotado Puerto Sajonia o ótimo time do Olímpia saiu na frente, com Recalde. No intervalo o técnico carbonero Roberto Scarone, ciente de que o Olímpia diminuiria o ritmo do jogo pensando no jogo-desempate, quis decidir tudo naquele dia mesmo, tirou o artilheiro da Libertadores Spencer e colocou Eduardo Hohberg. O atacante argentino naturalizado uruguaio ajudou a pressionar os paraguaios, encurralando-os no campo de defesa, até que aos 38 minutos do segundo tempo, Luís Cubillas empatou o jogo. Daí para frente foi um drama só com o Olímpia tentando chegar ao gol de Maidana de qualquer jeito, enquanto o Peñarol dava chutões para todos lados e retardavam as cobranças laterais o máximo possível, até que o árbitro argentino José Praudadde encerrou o jogo, com Peñarol tornando-se o primeiro campeão da Libertadores.

Detalhes do campeonato

Continental / Chaves — Quartas de final, semifinais e finais disputadas em jogos de ida e volta, em caso de empate nos dois jogos ou uma vitória para cada time, realiza-se um jogo-desempate em campo neutro. / Campeão da Libertadores / Copa Libertadores da América / 7 / 13 / 39 / 3 / 0 / 0 / 2 / Peñarol 7X1 Jorge Wilstermann - 19/04/1960

Anexos

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support